segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Karate mma conection


Dia 2 de dezembro, no Rio de Janeiro,  será realizado o I curso Karate MMA Conection.
O curso será ministrado em três etapas:
- Karate original de okinawa (sensei Jesse Enkamp)
- Karate de competição (sensei Jayme Sandall) 
- Karate jutsu (sensei Vinicio Antony)

Em Dezembro de 2017 a International Association of Karate Justu traz pela primeira vez ao Brasil o Seminário Internacional "Karate MMA Connection"
Com os Sensei Vinicio Antony,
Jayme Sandall e pela primeira vez no Brasil o "best seller" mundial idealizador do seminário internacional KNX - Jesse Enkamp.
Um seminário três grandes nomes do Karate mundial!
Não perca essa oportunidade!
Vagas limitadas! (50)
Os primeiros 20 inscritos receberão um kit com o livro e o DVD "Jutsu A Arte Oculta no Karatê - do Sensei Vinicio Antony.
Distribuição para os participantes de kits de"alimentação esportiva" (Whey Protein)
O seminário terá um dia de duração:
 O evento tem o apoio do Hotel Praia Linda na barra da tijuca, que está disponibilizando suas excelentes instalações para os participantes do evento a preços especiais!

8:20 - Check-in ;
9:00 - Palestra motivacional:
Desenvolvimento do foco e direcionamento no treinamento das Artes marciais!
9:30 - O Karate de Okinawa - Sensei Jesse Enkamp!
11:40 - Releitura dos Kata Shotokan - Sensei Vinicio Antony
13:00 - Coffee-break
14:00 - Técnicas de Shiai Kumitê - Sensei Jayme Sandall.
15:40 - Treinamento postural e drills para" Ne Waza". com o professor convidado Guilherme Alonso.
16:30 - Intervalo
17.:00 - Transições para o MMA - Sensei Vinicio Antony.
19:00 - Encerramento, entrega de certificação.
20:00 - Festa de confraternização.
As inscrições serão abertas na segunda quinzena de setembro! Os interessados deverão se cadastrar através do www.abkj.com.br ou contato@abkj.com.br
Não perca essa oportunidade!! 


XXIX Campeonato Brasileiro de Karate-dô Tradicional

Kumite individual masculino

Enbu misto

Kata por equipes masculino 

Fukugo


Kata por equipes

** Informações e fotos gentilmente cedidas por Martinna Rey (BA) e César Cabral (SP)

Aconteceu, nos dias 07, 08 e 09 de setembro, o vigésimo-nono campeonato brasileiro de karate-dô Tradicional, na cidade de Salvador, BA.

O evento contou com a presença de mestres como Yoshizo Machida e Ugo Arrigoni, Gilberto Gaertner (PR) e Sérgio Bastos (BA)

A competição estava lotada, como sempre, e os melhores atletas do Brasil estavam presentes.

FEMININO
 No feminino, a Bahia levou o título em todas as categorias!
No kata por equipes, conquistaram o título deixando as gaúchas, campeãs brasileiras de 2016, e atuais campeãs brasileiras JKA em segundo lugar.

No kumite por equipes, a equipe formada por Lelia Pires, Martinna Rey e Letícia Aragão e Joana Andrade derrotou a forte equipe paranaense na final.

No kata individual, Letícia Aragão (BA), atleta da Seleção Brasileira JKA e Tradicional, venceu a atual campea brasileira e sulamericana JKA, Manuela Spessatto, com um Gojushiho Dai fantástico.

No fukugo, o título ficou na Bahia através de Martinna Rey, que é considerada a atleta que melhor faz o kitei kata em nosso país (entre homens e mulheres). Na final, venceu a gaúcha Manuela Spessatto.

No kumite individual, a grande lutadora Jamilly Farias (BA), considerada por muitos como uma das maiores estrategistas do kumite feminino, conquistou o título pela terceira vez (2013, 2014 e 2017). Na semi, ela passou pela atleta Ana Cherly (CE). Do outro lado da chave, Letícia Aragão vencia a conterrânea Martinna Rey. Na grande final, duas baianas se enfrentando pelo título. A campeã panamericana de 2013 levou a melhor.


MASCULINO

Entre os homens disputas muito acirradas entre os melhores atletas do Brasil.
No kata por equipes a Bahia ficou com o título depois de 13 anos!
No kumite por equipes, o Rio de Janeiro passou pela forte equipe do Mato Grosso. Na outra semi, Bahia e Rio Grande do Sul. Empurrada pela torcida, a equipe da casa passou para a grande final. Reeditando a final de 1996, no campeonato brasileiro realizado também em Salvador, Rio e Bahia repetiram o resultado de 11 anos atrás: Rio de Janeiro campeão.

No kata individual, o ouro ficou na Bahia mesmo - o estado com o maior número de títulos de kata individual da história do Tradicional. Allan Araújo venceu, deixando o também baiano Dallison Conceição com a prata e o veterano Vladimir Zanca com o bronze.

No fukugo, a lenda Vladimir Zanca (MT), continua mostrando que o tempo parece não passar para ele. Único remanescente em atividade da primeira Seleção Brasileira Tradicional (1991), o super veterano de 47 anos ficou com o título da categoria pela quinta vez! Na final, venceu o campeão de kata, Allan Araújo (BA)

No kumite individual, mais Bahia.
Alfredo Gamas, campeão brasileiro de kumite individual em 2008, passou para a final vencendo o atual campeão panamericano Tradicional César Cabral (SP). Na outra semi, Vinícius Moreno (MT), bicampeão panamericano Tradicional (2011 e 2013) venceu o campeão brasileiro de kumite individual de 2007, Tiago Santana (BA)
Para se ter uma ideia do nível da competição, entre os quatro primeiros colocados havia dois campeões brasileiros de kumite individual e dois campeões panamericanos de kumite individual.
Na grande final, Alfredo Gamas usou de sua experiência para vencer Vinícius Moreno, que, mesmo depois de três anos sem competir, mostrou que continua entre os melhores do Brasil.

Parabéns a todos os atletas que transformaram essa competição em um grande sucesso!

OSS


RESULTADOS

Feminino

- Kata por equipes: 1) BA / 2) RS / 3) MT

- Kumite por equipes: 1) BA / 2) PR / 3) RS

- Kata individual: 1) Letícia Aragão (BA) / 2) Manuela Spessatto (RS) / 3) Martinna Rey (BA)

- Fukugo: 1) Martinna Rey (BA) / 2) Manuela Spessatto (RS) / 3) Suellen Souza (PR) - 3) Letícia Aragão (BA)

- Kumite individual: 1) Jamilly Farias (BA) / 2) Letícia Aragão (BA) / 3) Martinna Rey (BA) - 3) Ana Cherly (CE)

* Atleta-destaque: Letícia Aragão (BA)

Masculino

- Kata por equipes: 1) BA / 2) MT / 3) RS

- Kumite por equipes: 1) RJ / 2) BA / 3) RS - 3) MT

- Kata individual: 1) Allan Araújo (BA) / 2) Dallison Conceição (BA) / 3) Vladimir Zanca (MT)

- Fukugo: 1) Vladimir Zanca (MT) / 2) Allan Araújo (BA) / 3) Joel Araújo (PR) - 3) FRank Manera (RS)

- Kumite individual: 1) Alfredo Gamas (BA) / 2) Vinícius Moreno (MT) / 3) Tiago Santana (BA) - 3) César Cabral (SP)

* Atleta-destaque: Allan Araújo (BA)

domingo, 3 de setembro de 2017

Homenagem a Fábio Simões


Deputado estadual Hélio Nishimoto, Fábio Simões e o presidente da jka do Brasil, Roberto Tanaka


Nessa sexta-feira, 01 de setembro de 2017, o atleta Fábio Simões recebeu uma homenagem do Conselho Regional de Educação Física e da Secretaria de Esportes do Estado de São Paulo.

Conheço Fabinho há 14 anos.
Tive a honra de lutar com ele 8 vezes em campeonatos.
Somos companheiros de seleção brasileira desde 2004.
Nesse tempo todo, criamos uma amizade imensa, e hoje em dia o considero meu irmão.
Essa cerimônia foi perfeita para homenagear um dos maiores lutadores brasileiros de todos os tempos.
Verdadeira lenda, Fabinho fez ao longo de sua carreira mais de 400 lutas de karate (jka / tradicional / wkf), mais de 20 lutas de boxe amador, 7 lutas de kickboxing e 4 de mma.

Chegou à incrível marca de 19 títulos paulistas de kumite individual (jka e tradicional) , 14 títulos de kumite individual nos jogos regionais (wkf) e 3 títulos brasileiros de kumite individual (jka).
Ele se aposenta da seleção brasileira jka tendo feito 49 lutas pelo Brasil (terceiro atleta com mais lutas na história da seleção)

Fica aqui mais uma homenagem, de toda comunidade do karate jka e tradicional do Brasil.
Parabéns

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

XIV Campeonato Mundial JKA






























* Fotos tiradas e gentilmente cedidas por Paula Milanez. Muito obrigado!

Aconteceu, entre 17 e 20 de agosto de 2017, o XIV Campeonato Mundial de karate-dô JKA (Funakoshi Gichin Cup).
O evento foi realizado na cidade de Limerick, Irlanda, e contou com 1350 atletas de 58 países.

O Brasil enviou 62 atletas que brigaram muito por lugares no pódio.
Infelizmente, dessa vez não conseguimos trazer para casa nenhuma medalha. O resultado, entetanto, não reflete nossa participação. Nossos atletas infanto-juvenis brilharam tanto no kata quanto no kumite, e classificamos diversos deles entre os oito melhores.

No adulto, jamais classificamos tantos atletas para o dia das finais quanto nesse mundial.
Kata por equipes feminino, kata por equipes masculino, kumite por equipes masculino e, pela primeira vez na história, classificamos um atleta entre os oito finalistas de kata individual.
Marcelo Kanashiro (GO) fez história ao pisar no koto central no domingo para apresentar o seu Sochin.

Foi a prmeira vez que um brasileiro teve o privilégio de pisar no koto central para fazer um kata individual. Infelizmente ele pisou fora do koto durante o seu Sochin, e isso lhe custou um décimo de cada juiz.
Isso não tira em nada o brilho de sua conquista. Ele abriu os caminhos para outros atletas acreditarem que podemos trazer uma medalha na categoria.

O kata por equipes feminino obteve a melhor classificação da história do país. O quarto lugar teve gosto de pódio para Manuela, Cristiane e Hannah. As campeãs brasileiras e sulamericanas provaram que é uma questão de tempo até que cheguem ao pódio num mundial.

No Masculino, os heptacampeões brasileiros representaram o Brasil com honra na grande final. Não trouxeram a medalha, mas evoluíram em relação ao último mundial, e isso dá a certeza de que estão no caminho certo.

O kumite individual teve como destaques o estreante em mundiais, Frank Manera (RS), que chegou à final de seu koto, e por muito pouco não passou entre os oito, perdendo no detalhe para um atleta da África do Sul.
Outro destaque foi Fábio Simões (SP), que em seu último mundial, chegou também à final de seu koto. Depois de vencer três adversários de forma espetacular, ele fez a final da chave contra o chileno Rodrigo Rojas, que acabaria por se consagrar campeão mundial no dia seguinte. A luta foi dura, e terminou empatada. No sai shiai, novo empate, com a vitória podendo ir para qualquer um. Na terceira luta (segundo desempate), o chileno conseguiu tirar um wazari com gyako tchudan.
Aos 45 anos, em sua última competição, a lenda Fábio Simões mostrou porque é um dos maiores lutadores de karate brasileiro de todos os tempos, quase vencendo o campeão mundial.

O kumite por equipes, depois de um primeiro dia brilhante, partiu para a semi-final contra a arqui-rival Argentina.
Apesar de sair na frente, o time brasileiro infelizmente não segurou o resultado, e os hermanos conseguiram a virada, vencendo por 2 x 1.
Na outra semi, a fortíssima equipe belga chegou perto de vencer os japoneses, que acabaram vencendo por 3x2.
Na disputa pelo bronze, o Brasil perdeu para a Bélgica por 3x0.
Na grande final, os japoneses pareceram colocar a cabeça no lugar, e fizeram sua melhor luta, fechando o título com uma vitória de 4 x 0 sobre os argentinos.

A hegemonia japonesa continua, sobretudo no kata, onde são imbatíveis, de longe.
Mas no kumite, além de quase terem perdido para a Bélgica na equipe masculina, tiveram que suar muito para vencerem a categoria por equipes feminina. As inglesas empataram o confronto em 1x1 e as japonesas só venceram na luta de desempate.

No individual masculino, o tricampeão sulamericano JKA Rodrigo Rojas (Chile), cravou seu nome entre os maiores lutadores de todos os tempos ao sagrar-se campeão mundial, vencendo a final contra o japones Okhada. Foi apenas a terceira vez em 14 mundiais que um ocidental venceu nessa categoria.

A Seleção Brasileira está de parabens!

OSS!

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Nota de falecimento: sensei Yasuyuki Sasaki

É com imenso pesar que comunico que, no dia 4 de agosto de 2017, o karate brasileiro e mundial perdeu uma de suas mais importantes figuras: sensei Yasuyuki Sasaki.

Nosso grande mestre perdeu a batalha que travava há dois anos contra um câncer.

Desde o início da doença, ele se mostrou forte e enfrentou tudo como um verdadeiro samurai. O tempo todo sua preocupação era de deixar um legado para o karate JKA brasileiro.
Pouco antes de falecer, sensei Sasaki mandou uma vídeo para ser reproduzido no campeonato brasileiro JKA, onde pedia aos atletas postura de samurai, que nao se preocupassem somente com medalhas e títulos, mas acima de tudo que mostrassem um karate com budô.

Seu legado e imenso.

Grande responsável pelo desenvolvimento e engrandecimento do karate JKA no Brasil, sensei Sasaki partiu com a sensação de dever cumprido. Deixou para trás uma entidade forte, em crescimento exponencial, e com o karate budô que ele sempre desejou.

Agora, cabe a nós, que continuamos aqui, dar seguimento ao trabalho do nosso sensei.

Fica aqui registrado o profundo pesar da comunidade do karate Tradicional-JKA pela partida desse grande mestre.

OSS!

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Chinzô Machida perde no MMA


O carateca Chinzô Machida (PA), foi finalizado ainda no primeiro round pelo irlandês James Gallagher.
Gallagher treina com Connor McGregor, que também é proveniente do karate.

De cara o brasileiro tentou um mae geri com oizuki (chute frontal seguido de soco), mas o adversário esquivou do soco e agarrou as pernas, num double leg. No chão, Machida não teve muito o que fazer. Foi dominado, e após receber alguns golpes cedeu a montada. Logo deu as costas, e o irlandês finalizou a luta com um mata-leão.

Em excelente forma física e técnica, aos 40 anos, Chinzô vai receber uma chuva de críticas. "Está velho"; "Não sabe nada de luta de chão"; "Se apavorou"; "Tem que mudar seus treinos"
Essas mesmas críticas se trasformariam em elogios rasgados caso o oizuki tivesse pego em cheio, e ele tivesse nocauteado.

A verdade é que ele não merece crítica alguma. pelo contrário, está de parabéns pelo excelente trabalho de preparação e pela forma física invejável que apresenta. Tentou lutar de forma agressiva, partindo para cima, mas infelizmente não deu certo.
Poderia ter agido de forma diferente no chão? Talvez sim. Mas isso com certeza ele e sua equipe vão analizar e melhorar para as próximas lutas.

Agora é hora de erguer a cabeça e seguir em frente. Continuar com o trabalho e o foco, e não se deixar abater nem pela derrota, nem pelas críticas.
Continuamos torcendo para que ele volte a lutar logo e apague essa derrota da melhor forma possível: com outra vitória.

OSS!

segunda-feira, 26 de junho de 2017

VI campeonato sul-sudeste de karate tradicional

Jayme Sandall (RJ) vs Nathan Filipe (RJ)
Natacha Marques (RJ) vs Manuela Spessatto (RS) 







Presidente da FERJKT, Ary Arsolino, e o sensei Jociglei Cadena (RJ)




Frank Manera (RS) - atleta destaque
Frank Manera e Hannah Aires (RS)

As campeãs de kata e kumite por equipes (RS)



Aconteceu, na bela cidade de Joinvile, o campeonato sul-sudeste de karate tradicional 2017.
O evento contou com a presença de figuras ilustres do karate brasileiro como o presidente da cbkt,  Gilberto Gaertner, o diretor técnico Alfredo Aires, e os mestres Ugo Arrigoni, Júlio Arai e Watanabe.

A organização ficou a cargo da federação do Estado de Santa Catarina de karate tradicional, que deu show. O local foi impecável, e o cronograma cumprido à risca. Parabéns ao sensei Robert pelo excelente trabalho.

Na categoria adulto feminino, a multicampeã Manuela Spessatto (RS) confirmou o favoritismo e levou os títulos de kata individual e por equipes (junto com Hannah Aires e Cristiane Babinski). Essa mesma equipe irá representar o Brasil no mundial JKA de agosto, na Irlanda.
No kata individual, ela segue fazendo história ao vencer um título após o outro, tanto na JKA quanto no Tradicional. É a favorita ao título brasileiro em Salvador, em setembro.
Essa mesma equipe, acrescida de Kauane Scarbi , conquistou o título de kumite por equipes vencendo as paranaenses na final.
No fukugo, Hannah Aires (RS) ficou com o título.
No kumite individual, a carioca Natacha Marques venceu a Manuela Spessatto em um duelo de tirar o fôlego. Na grande final, venceu outra gaúcha, Cristiane Babinski e sagrou-se campeã sul- sudeste.
Foi a primeira vez que uma atleta do Rio de Janeiro venceu um título individual nessa modalidade.

No masculino, os gaúchos ficaram com o título do kata por equipes.
No kumite por equipes, final entre RJ e RS. Três lutas muito disputadas, e no final os cariocas levando o título pela terceira vez (2011, 2012 e 2017)
Jayme Sandall estava em dia inspirado, e venceu no kata individual, com Gojushiho-sho, por apenas um décimo. Em segundo lugar, o excelente atleta Joel (PR)
No fukugo, mais um título para Jayme, que após passar pela pedreira Frank Manera (RS), reeditando a luta final do campeonato brasileiro JKA desse ano, venceu no kitei contra um paranaense e fez a final contra o também gaúcho Douglas Albano.
No kumite individual, quis o destino que logo na primeira rodade se enfrentassem novamente os finalistas do brasileiro JKA. Jayme Sandall venceu novamente Frank Manera no detalhe. Passou em seguida pelo paranaense Joel, e fez a semi-final contra o também carioca Nathan Felipe, que integrará juntamente com Frank e Jayme a Seleção Brasileira JKA que viajará em agosto para o mundial JKA da Irlanda.
Na outra chave, Leonardo Riveiro (RJ), venceu um catarinense, e passou pelos cariocas companheiros de equipe Pedro Camacho e Igor Leite (semi-final).
Na grande final, a experiência de Sandall falou mais alto, e ele conseguiu vencer Leonardo Riveiro.

As finais de fukugo e kumite individual masculino contaram com a arbitragem central do sensei Watanabe, o que honrou muito os atletas.

Fica aqui registrado os parabéns à CBKT e à FKTSC pela balíssima competição.
Parabéns também aos atletas, que mostraram o verdadeiro espírito do karate Tradicional, onde os títulos são secundários, e a postura correta é sempre o mais importante.

Que venha o brasileiro Tradicional, em setembro, na linda cidade de Salvador.

OSS!