domingo, 27 de maio de 2012

Regras de competição

Será que os treinamentos para competição de karate, por pontos, deve ser diferente de um treinamento de karate real, que sirva como defesa pessoal ou dentro de uma luta por nocaute?
Já ouvi muitas pessoas, alguns professores até, dizerem que treino para competição é uma coisa, e treino para combate real é outra.

Isso, para mim, é muito errado...

Não é o atleta que deve se adequar às regras, enfraquecendo seu karate para poder marcar pontos. São as regras que devem se adequar para aproximnar cada vez mais o karate-competição do karate-combate real. E o atleta, embora não faça as regras, mas apenas lute regido por elas, tem, sim, o poder de procurar os golpes e pontos de forma mais real.

Nos meus treinos, por exemplo, obviamente eu penso em competição, até porque sou atleta. Mas jamais deixo de lado o combate real. Sempre que treino um golpe para marcar pontos, penso em postura correta (porque assim o golpe fica mais eficiente), controle de distância (bater quando quero, frear quando decido), explosão muscular (porque velocidade é útil em qualquer tipo de combate), defesas e esquivas (de preferência não ser tocado pelo adversário, e não sair de uma luta machucado), e, entre outras tantas coisas, potência dos golpes (porque, se eu marcar um mae geri tchudan, por exemplo, e meu oponente arriar, poderei encerrar o combate ali, seja em qualquer regra de karate por pontos)

Para mim, separar os treinos, achar que treino de competição é diferente, é um grande erro.

Já vi lutadores que se preocupam bem mais em vencer um combate do que em lutar de verdade, e saem com a vitória, e muito machucados. Já vi até atletas que literalmente "deram a cara" para bater, só para forçar o oponente a uma desclassificação, e com isso sair com a "vitória".

Será que isso é vitória?

Enfim, acho que todos os atletas deveriam treinar para competição pensando na vida, pensando em serem lutadores completos, e não apenas marcadores de ponto e campeões duvidosos.

OSS!

4 comentários:

Ramon Martins disse...

Creio que seja isso mesmo, independente de competição ou defesa pessoal, uma escolha para a vida.

E sim, a "vitória" é relativa. Muitos perdem no resultado de uma competição e saem vitoriosos no interior.

o/

Jayme Sandall disse...

Perfeito!

Marcos da Autoescola disse...

Perfeito Jayme, tenho plena certeza que no treinamento tradicional do Karatê Shotokan, aprendemos a lutar e não aprendemos a marcar pontos!

A competição esportiva é só esporte.
O Karatê Shotokan é sobrevivência!

Darlan De Moura disse...

As competições estão acabando com o karate arte-marcial! Eu acho que uma mudança deveria ocorrer urgente, permitindo em competições, golpes mais contundentes e não parar o kumite tanto! tem muito 1 kyu, ou até Dan que não saberia se defender de uma pessoa que nunca treinou! não aguentam pancada, choram, simulam...
Enfim esta se criando uma geração de karatecas de açucar..