domingo, 24 de outubro de 2010

O problema é o ser humano

Quando Bruce Lee popularizou as artes marciais orientais divulgando o Kung Fu em seus filmes, muitos consideravam essa luta chinesa como a melhor de todas. Qualquer outra era inferior, o Kung Fu reinava no imaginário popular.
Depois veio a onda mundial do Karate, mais especificamente o Shotokan. Aí então os faixas-pretas eram considerados pessoas perigosas, que poderiam matar com apenas um golpe. As outras lutas, coitadas, não tinham a menor chance.
No começo dos anos noventa, novo “bum”, dessa vez, do Jiu Jitsu. A luta agarrada teve seu nome divulgado mundo afora através da família Gracie. E todas as outras lutas passaram a ser inúteis, ridículas, só o Jiu Jitsu servia.
Com a evolução do vale-tudo – e com praticamente todos os lutadores aprendendo luta de chão – os confrontos começaram a ser decididos em pé, na trocação. Veio o Muay Thay desbancar todas as outras. Aí, nenhuma prestava, só o Muay Thay.
Com o K1, o confronto entre Muay Thay e Kyokushin se acirrou, e muitos lutadores da arte marcial de Okinawa mostraram seu valor. Então, lá foi o Kyokushin disputar o título de “melhor luta de trocação” com os praticantes de Muay Thay.
Agora, para surpresa de muitos, o Karate Shotokan volta aos holofotes com Lyoto Machida. E eis que vejo pasmo em sites de bate-papo as pessoas apregoando que o Shotokan é a melhor luta que existe, porque Lyoto venceu lutadores de Muay Thay, etc.
Conclusão: Shotokan é a única luta de alto que presta, muito melhor que todas as outras.
Fiquei intrigado. Desde novo, jamais desmereci nenhuma luta séria – ou seja, aquelas onde há treinos duros, combates, etc. Qual é o ponto em se fazer isso? Será que desmerecendo os outros, nos sentimos melhores? Será que diminuindo os outros nos sentimos maiores?
Karate Shotokan, Kyokushin, Kung Fu, Muay Thay, boxe, Tae Kwon Do, judô, jiu-jitsu, luta-livre, etc, etc, etc... TODAS são artes marciais de extrema eficiência. O melhor ATLETA terá vantagem, independente de qual luta pratique.
O único fato é que para que um lutador seja completo ele deverá praticar uma luta de alto e uma de chão (judô/Shotokan, ou jiu-jitsu/boxe, ou luta-livre/kyokushin, ou qualquer outra combinação). Aí sim ele poderá ter certa vantagem sobre quem pratica só uma.
Vou sempre bater nessa tecla de que não existe melhor luta, mas melhor lutador, apesar de saber que o problema é o ser humano, que sempre tenta puxar a brasa para a sua sardinha.
OSS.

4 comentários:

Caio disse...

Concordo em gênero, número e grau!!!

Luís Eduardo disse...

Perfeito o comentário, não existe melhor luta e sim melhor lutador! Oss!!

Willians disse...

A mais pura verdade sobre o assunto...OSS!

Rousimar Neves disse...

Meu camarada... voce já disse tudo, o problema são os seres humanos...

Abração.
Oss!!!