sábado, 30 de maio de 2009

O MAIOR SAMURAI DE TODOS


A palavra “samurai”, na verdade, nada mais significa do que “servidor”. Aqui no Brasil, e no ocidente de uma forma geral, essa palavra se agigantou, tomando contornos de uma doutrina, significando a perfeição física e moral, se isso for possível. E é nesse sentido que defino nosso maior mestre.
Yasutaka Tanaka, presidente de honra da Confederação Brasileira de Karate-do Tradicional, e seguidor de Nishiyama até o fim, tem uma história dentro do karate brasileiro que muitos conhecem. Mas, por incrível que pareça, não é isso que, a meu ver, o classifica como o maior samurai de todos.
São os detalhes, as coisas que pouca gente sabe, o que realmente conta. Tanaka sensei é humilde – faz questão de dizer “otagani”, quando a turma o cumprimenta, no início ou no fim de suas aulas. Enquanto muita gente, mas muita gente mesmo, se auto-proclama “mestre”, “sensei”, e até “shihan”, Yasutaka Tanaka, o mestre de todos nós, se intitula “otagani”. Quem o conhece e teve o privilégio de treinar com ele, sabe que ele não se acha nada de mais, e que todas as homenagens que lhe são prestadas são aceitas com certa relutância.
Hoje fui até a Kobukan para um treino especial com sensei Tanaka, que começaria às 9:30. Cheguei as 8:45, e adivinhe só quem era a única pessoa já presente, ainda abrindo as janelas da academia, sozinho?
O maior mestre do karate Shotokan brasileiro é um trabalhador incansável que continua ministrando aulas, tendo paciência e energia para seguir ensinando, alheio ao fato de já estar com setenta e dois anos de idade. Causa espanto ver muitos e muitos caratecas mais jovens do que ele, que ganham a vida dando cursos, cobrando valores altíssimos, sendo tratados como celebridades, enquanto Tanaka, com tudo o que sabe e representa, faz um caminho inverso, ensinando gratuitamente os fundamentos do karate. Sim, de graça, porque pagando uma simples mensalidade na Kobukan, é possível ter “cursos” semanais. Ah, as aulas de sensei Tanaka podem todas ser consideradas cursos.
Todas as vezes, sem exceção, que tive aulas com Tanaka, aprendi algo de novo. Mesmo quando ele fala daquele jeito meio seco, mesmo quando ele fala sobre coisas que já ouvimos centenas de vezes, sempre dá para extrair algo de novo.
Mas a maior lição de todas, a que podemos aprender mesmo só de estarmos na presença dele é a humildade. Para todos que se consideram grandes “shihans”, intocáveis que não têm nada a aprender dentro do karate, uma dica: olhem para cima e vejam o mestre de todos se intitulando “otagani”. Dá o que pensar...

Um comentário:

marina disse...

PARABÉNS IRMÃO...Sensei JAYME SANDALL.Só isso.
Abraçaikau!