sábado, 12 de março de 2011

Entrevista 2006 e a eterna falta de patrocínio

video

Uma entrevista para a Record, do ano de 2006, pouco antes do mundial JKA da Austrália.

Infelizmente não consegui nenhum patrocínio, mas fui do mesmo jeito, pagando do meu bolso. Triste realidade dos atletas amadores no nosso país. Fica a impressão de que os empresários e donos de grandes marcas só apóiam algum atleta pensando no retorno que terão. Afinal, para que patrocinar um atleta que não vai aparecer na televisão?

Falta de patriotismo da parte de quem pode ajudar. Nós, os atletas, nos arrebentamos para levar a bandeira do nosso país para cima do pódio, mas parece que isso não conta nada, não significa nada. Agora, se você trouxer mídia, ah, aí todo mundo quer te patrocinar, sem importar quem você é ou o que você representa.

Quantos atletas profissionais, especialmente do futebol, não têm patrocínios milionários, mega-contratos com empresas gigantes, e só sabem sair à noite para a farra, se envolver em acidentes e confusões, promovendo festas regadas à álcool e prostituição? Mas as empresas querem patrocinar, porque eles estão com os rostos na televisão.

Muito triste essa mentalidade, essa falta de critério, que culmina com a formação de "ídolos" que são, na verdade, péssimos exemplos para a juventude brasileira.

Mudando de assunto, foi criada uma nova página no blog, intitulada "Vídeos", onde estarão vários vídeos de karate. Confiram.

OSS!

Um comentário:

Luís Eduardo disse...

Sensei Jayme, infelizmente tudo que vc escreveu é verdade, em nosso país muitos que merecem valorização não são reconhecidos, e os nossos "idolos" são construções da mídia, que só visa o lucro. Mas não desanime, continue sua luta, baseando-se sempre na nobre arte do karate. Abraços!! Oss!!