segunda-feira, 23 de setembro de 2013

XXV Campeonato Brasileiro de Karate-dô Tradicional 2013












Nos dias 20, 21 e 22 de setembro, foi realizado o XXV Campeonato Brasileiro de Karate-dô Tradicional, na cidade de Porto Alegre, RS.
No feminino, surpresa: pela primeira vez em vinte e um anos, o título de kata individual não ficou com Adairce Castanhetti (MT). Dessa vez, que levou o ouro foi Martinna Rey (BA). Manuela Spessatto (RS) ficou com a prata, e Adairce, com o bronze. Todas são atletas veteranas da Seleção Brasileira, e o título foi decidido por décimos.
Mas quem estava em dia inspiradíssimo foi outra baiana: Jamilly Farias. A baianinha reinou absoluta no fuku-go, vencendo na final a mesma Martinna que vencera no kata, e no kumite, superando uma das maiores atletas de todos os tempos no Tradicional, a também baiana Lelia Pires. Martinna completou o pódio junto com Manuela, e provou ser uma atleta completa: medalhou em todas as categorias individuais.
No masculino, quem estava inspirado era Ricardo Buzzi (PR). Primeiro, ele venceu – junto de Jean Laure e Ruyter Almeida – uma categoria que estava sob o domínio das potências Mato Grosso e Bahia nos últimos vinte anos: o kata por equipes. Com um Nijushiho excelente, e com uma aplicação fiel ao kata, os paranaenses ficaram com o ouro, com méritos, e repetiram o título conquistado no começo do ano, no sul sudeste.
No kata individual, mais um ouro para Buzzi, que venceu com um Gojushiho sho muito forte. José Renato (RJ), ficou com a prata, com Sochin. Roberto Mendes (RJ) completou o pódio com Gojushiho sho.
Na última disputa do sábado, o kumite por equipes. De um lado, o Rio de Janeiro passou por Distrito Federal e pela fortíssima Bahia na semi-final. A equipe baiana era formada por quatro campeões brasileiros de kumite individual: Alexsandro Mendes (2010), Alfredo Gamas (2008), Thiago Santana (2007) e Elias Carvalho (2011). Mas o Rio de Janeiro conseguiu encaixar melhor a sua estratégia, e venceu a disputa. Na outra chave, o Paraná teve que passar pelos atuais campeões (Mato Grosso), e por São Paulo na semi-final. Na finalíssima, reedição da final do sul sudeste desse ano: RJ x PR.
Na primeira luta, Jayme Sandall conseguiu vencer por 2 wazari, e colocou os cariocas na frente. Na luta do meio, Ricardo Buzzi vencia Ary Arsolino por um wazari, quando o atleta do Rio sofreu uma lesão na virilha e teve que abandonar, perdendo por “doctor stop”. O Rio ainda estava na frente, por uma pequena vantagem (o doctor stop conta como um keikoku – 2 pontos), mas Jean Laure, que vive grande fase, fez um wazari em Roberto Mendes. O carioca teve que correr atrás, e depois de um mãe geri, completou com oi zuki que infelizmente pegou no pescoço do paranaense. O árbitro central, sensei Contarelli (ITA), acertadamente desclassificou o atleta do Rio por kinshi (golpe em local proibido). O Paraná levou o título pela quinta vez (2001, 2005, 2006, 2011 e 2013).
No domingo, as disputas de fuku-go e kumite individual.
No fuku-go, Jayme Sandall teve que passar por pedreiras como Jeferson Aragão (BA), campeão brasileiro de fuku-go em 2010, e Carlos Rodrigo (GO), atleta da Seleção Brasileira por muitos anos. Do outro lado, Ricardo Buzzi eliminava Ronaldier Nascimento e Vladimir Zanca. Na final, um confronto que está se tornando comum nos últimos anos: Jayme VS Buzzi.
O paranaense partiu para cima desde o começo. Pressionou o carioca e não deu espaço. Logo de cara, em uma bela sequência de lenzoku waza (golpes seguidos), encaixou um gyako zuki jodan: wazari. No lance seguinte, Jayme empatou, com um forte deai (golpe de encontro) jodan. E então, Buzzi tirou um coelho da cartola: soltou um ura mawashi no rosto que surpreendeu o carioca, e lhe deu o ponto do título.
Só faltava o kumite individual para que Ricardo Buzzi saísse de Porto Alegre com um resultado histórico, levando para casa todos os títulos das categorias que disputava.
Mas Roberto Mendes (RJ), em excelente fase, interrompeu a sequência de títulos do paranaense, e venceu na terceira rodada, em uma luta emocionante que levantou as torcidas dos dois Estados. Roberto venceu ainda Cleberson Santi (PR) para chegar à semi-final.
Em outra chave, Jayme Sandall teve que passar pelas pedreiras Alfredo Gamas (BA) e Carlos Rodrigo (GO) para se classificar à semi.
Ronaldier Nascimento (AL) superou Tiago Santana (BA) e Alexsandro Mendes (BA) para vencer sua chave.
Na última vaga das semi-finais, Jeferson Aragão (BA) passou pelo atual campeão panamericano Vinícius Moreno (MT) em uma luta duríssima, e ficou à espera do vencedor de César Cabral (SP), atual vice-campeão sulamericano JKA de kumite individual, e da lenda Vladimir Zanca (MT). Cabral lutou de forma corajosa, e mergulhou em dois deai tchudan (golpes de encontro na linha de cintura). Fez dois wazari, mas no segundo, enquanto batia embaixo, tomou uma pancada muito forte no rosto. Chegou a voltar para o lugar e cumprimentar o árbitro depois de receber o ponto, mas então desmaiou de pé, e caiu com o rosto no chão, ficando nocauteado por algum tempo. O próprio adversário o socorreu, por ser um bombeiro, especialista em primeiros-socorros. Para alívio geral ele retomou a consciência depois de algum tempo, e pareceu ter ficado bem. Os árbitros, de acordo com o corpo médico do evento, o proibiram de lutar novamente, e Jeferson avançou direto para a semi.
Na primeira luta, Jayme encontrou o tempo do baiano, e conseguiu vencer por 2 wazari, classificando-se para a grande final pelo terceiro ano consecutivo.
Na outra luta, uma disputa truncada entre Roberto Mendes e Ronaldier Nascimento. No final, a experiência do atleta de Alagoas falou mais alto, e ele avançou à final.
O ginásio lotado estava em silêncio absoluto quando os dois atletas foram chamados para entrar no koto para a disputa final.
Ronaldier marcou o primeiro ponto, com seu golpe de segurança: o mae geri de esquerda. Jayme empatou pouco depois, com um kizami de deai.
Os dois estavam muito cautelosos, sabendo que o próximo ponto decidiria o título. Jayme acertou mais um kizami, mas a base não estava correta, então o árbitro tirou o ponto. Faltando pouco mais de dez segundos para o final da luta, Ronaldier acertou mais um mãe geri de esquerda, e ficou com o título pela quarta vez (2003, 2004, 2005 e 2013).
Após o confronto, ele não segurou as lágrimas, muito emocionado com o título de kumite.
Fica aqui o agradecimento à organização impecável por parte da CBKT e da Federação gaúcha. O ginásio tinha uma estrutura excelente, o cronograma foi respeitado e a arbitragem foi extremamente competente e imparcial.
O próximo desafio agora será o Panamericano Tradicional, que acontecerá em novembro, na Argentina. Juntamente ao Panamericano, será realizada a Copa Panamericana, um evento aberto a todos.

RESULTADOS

- Enbu misto: 1) MT (Lauriany de Sá e Tales Ramiro Lúcio) / 2) BA / 3) RS
- Enbu feminino: 1) MT (Wildlayne Amarante e Nayara Amarante) / 2) BA / 3) CE
- Kata equipes feminino: 1) MT (Adairce Castanhetti, Lauriany Sá e Wildlayne Amarante) / 2) BA / 3) RS / 4) PR
- Kata individual feminino: 1) Martinna Rey (BA) / 2) Manuela Spessatto (RS) / 3) Adairce Castanhetti (MT)
- Kumite por equipes feminino: 1) BA (Lelia Pires, Martinna Rey, Jamilly Farias e Letícia Aragão) / 2) MT / 3) PR – 3) SP
- Fuku-go feminino: 1) Jamilly Farias (BA) / 2) Martinna Rey (BA) / 3) Lelia Pires (BA) – 3) Michelle Melo (RN)
- Kumite individual feminino: 1) Jamilly Farias (BA) / 2) Lelia Pires (BA) / 3) Martinna Rey (BA) – 3) Manuela Spessatto (RS)


- Enbu masculino: 1) SP (Andrew Marques e Rodrigo Alves) / 2) MT / 3) CE
- Kata equipe masculino: 1) PR (Ricardo Buzzi, Jean Laure e Ruyter Almeida) / 2) MT / 3) SP
- Kata individual masculino: 1) Ricardo Buzzi (PR) / 2) José Renato Sampaio (RJ) / 3) Roberto Mendes (RJ)
- Fuku-go masculino: 1) Ricardo Buzzi (PR) / 2) Jayme Sandall (RJ) / 3) Vladimir Zanca (MT) – 3) Cristiano da Silva (BA)
- Kumite equipe masculino: 1) PR (Ricardo Buzzi, Ruyter Almeida, Jean Laure e Cleberson Santi) / 2) RJ / 3) SP – 3) BA
- Kumite individual masculino: 1) Ronaldier Nascimento (AL) / 2) Jayme Sandall (RJ) / 3) Roberto Mendes (RJ) – 3) Jeferson Aragão (BA)

* No link abaixo, matéria sobre o Brasileirão 2013:
http://www.youtube.com/watch?v=q4njBHZ1KEc&feature=share

3 comentários:

Ronaldier Rodrigues disse...

Venho aqui através deste registrar minha admiração pelo atleta Jayme Sandall não apenas pelo karatê indiscutivelmente eficiente e leal, mas também pela sua imparcialidade nos comentários.

2013 foi minha despedida com a sensação de dever cumprido e compromisso firmado. Quero também relatar meu parecer sobre o atleta Ricardo Buzzy, sem dúvidas um dos maiores nomes da nova geração do Karatê Tradicional. Por um momento temi que o mesmo superasse minha marca de 2004 em que venci todas as modalidades individuais e repeti este feito em 2005 rsrsrs.

Brincadeiras à parte, o meu muito obrigado pela honra concedida por esses dois grandes nomes da atualidade do Karatê Tradicional assim como o carioca Roberto Mendes. Atleta extremamente discreto porém de uma habilidade que impressiona.

Para não ser injusto agradeço aos meus antigos companheiros de seleção a exemplo de Eduardo, Vinícius Antony, Zanca, Oswaldo Mendonça, Rodrigo Lúcio, Lyoto, Chinzo, Djalma Caribé, Marcelo Pereira, Eduardo Sena, Enobaldo, Sérgio Araújo, Elsimar, Adairce Kelly e Ellen Yawamoto, Chico Marra, Mateus Alves, Niltão, Alexssandro Jobson, Isac Alves, Paulo Afonso e tantos outros que tive o prazer de viver momentos inapagáveis.

Aos professores Hugo Arrigoni, José Humberto, Sérgio Bastos, Gilberto Gaertner, Watanabe a quem devo o meu título mundial assim como o presidente da época sensei Oswaldo Mendonça e Kasuo Nagamine.

O meu muito obrigado e felicidades à todos que continuam nessa tragetória.


Oss!

Jayme Sandall disse...

Quem deve agradecer somos todos nós a você, por tudo o que fez no karate brasileiro. Sem dúvida você é um dos mais completos atletas que já tivemos no Brasil, e o maior vencedor das categorias individuais de todos os tempos no karate Tradicional.
Gostaria de escrever uma matéria no blog sobre a sua despedida, caso você autorize.
Grande abraço e mais uma vez obrigado pelos comentários e pela nossa luta. Foi uma honra lutar com você. OSS!

Flávio Reis disse...

Voces sao o exemplo pros atletas da minha geracao , faltou fazer os comentarios do junior que foram diaputas intensas e de um nivel alto rs . Oss!